Pesquisa
Acesso
Login:
Senha:

Newsletter

NOVAS PERSPECTIVAS PARA OS PROFESSORES

Antigamente, ser professor era ter um cargo de prestígio, além de figurar como peça fundamental na educação e na formação de crianças e jovens. Hoje, a profissão encara mudanças drásticas, seja por causa da formação básica e continuada deficitária, seja por causa da maneira como alunos e pais percebem o professor, o que nos leva a concluir que o futuro da docência é incerto. Esse é o tema abordado no livro Profissão docente: Novos sentidos, novas perspectivas, lançamento da Papirus Editora.

Organizada por Ilma Passos Alencastro Veiga e Cristina d'Ávila, a obra busca refletir e discutir sobre linhas de ação e estratégias político-pedagógicas que concedam perspectivas de superação para o problema central. "Os artigos foram escolhidos a partir das palestras apresentadas no II Colóquio Ressignificando a Profissão Docente coordenado pela Uneb. Após selecionados, os mesmos foram organizados em torno de eixos temáticos", explica Ilma. São, ao todo, nove capítulos divididos em duas partes: a primeira sobre formação e profissionalização, e a segunda sobre práticas inovadoras na profissão docente.

"A obra é destinada a professores e alunos dos cursos de pós-graduação, de licenciaturas, de curso normal e a professores em exercício tanto na rede pública quanto privada da educação básica", conta a organizadora. A importância do livro está na idéia de que a profissão docente precisa assumir novos sentidos. Assim, é preciso ter em mente que a qualidade do ensino está intimamente ligada à qualidade da formação do professor e de boas condições de trabalho. "Os cursos de formação inicial (licenciaturas) se apresentam como cursos híbridos em que parte dos conteúdos específicos não se articula com as disciplinas de cunho pedagógico. Além disso, os professores enfrentam classes superlotadas, péssimas condições de trabalho e ainda convivem com o medo da violência escolar e a falta de segurança no espaço educativo", enumera Ilma. E para que a profissão tenha futuro, é preciso que a docência assuma novos sentidos, utilizando alguns pontos de reflexão apresentados pela organizadora: "Profissão docente como um processo ético-profissional, organização político-social, compreensão da identidade dos professores como trabalho humano que trabalha na formação de outras pessoas, e finalmente recuperação do papel do professor como agente social, protagonista do processo educativo e não um mero técnico ou um malabarista profissional".

.