Pesquisa
Acesso
Login:
Senha:

Newsletter

VARELLA, NICOLELIS E DIMENSTEIN FAZEM DA VIDA UM GRANDE LABORATÓRIO

Prazer em conhecer: A aventura da ciência e da educação, lançamento da Papirus Editora, reúne três grandes mentes da atualidade em um bate-papo inesquecível

Colecionar histórias de pessoas que chegaram ao topo, saber como elas aprendem e estudam. Essa idéia do jornalista Gilberto Dimenstein o reuniu com o médico Drauzio Varella e o neurocientista Miguel Nicolelis para um bate-papo, e do encontro entre os três surgiu a obra Prazer em conhecer: A aventura da ciência e da educação, lançamento da Papirus Editora, pelo selo Papirus 7 Mares. Para Dimenstein, a escolha desses dois nomes para os depoimentos se deu pelas trajetórias semelhantes de ambos: paulistanos, vindos de famílias de imigrantes, estudaram em escola pública, cursaram medicina na USP e - o principal - dedicaram-se à pesquisa. Com isso, ganharam notoriedade e respeito no Brasil e no exterior.

"São duas pessoas exponenciais em suas carreiras. O Miguel Nicolelis trabalha com estudos sobre como o cérebro aprende, e concorre ao Prêmio Nobel. O Drauzio, por sua vez, é um dos grandes 'professores' quando o assunto é saúde. Foi maravilhoso conversar com eles e saber mais sobre o que eles pensam sobre educação, como eles aprendem, como a família, a escola e os professores influenciaram este aprendizado, como eles imaginam que deveria ser a escola ideal, a universidade ideal", exalta Dimenstein. Miguel Nicolelis é médico e cientista, responsável pela descoberta de um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por meio de sinais cerebrais. Seu trabalho está na lista das tecnologias que mudarão o mundo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Já Drauzio Varela tornou-se conhecido com seu primeiro livro, Estação Carandiru, e já apresentou vários quadros, como o Viagem Fantástica, no programa Fantástico, da Rede Globo.

O livro traz a transcrição da conversa, mediada por Dimenstein, entre Drauzio e Nicolelis, desde o período anterior à escola - o que eles aprenderam em suas brincadeiras de criança e em seus experimentos científicos da época - até a entrada na faculdade de medicina da USP e suas pesquisas atuais. A obra foi dividida em cinco "momentos": primeiras lições; a meia dúzia que faz a diferença; momento de decisão; a construção do propósito; aprender: caminho para a liberdade. "Esse livro vai ser saboreado por qualquer pessoa que goste de ouvir relatos de gente que faz da curiosidade seu grande motor. Mas foi pensado especialmente para professores, a fim de que tivessem contato com esses testemunhos sobre como se aprende, como se descobre, como se sistematiza. Ou seja, como se faz da vida um grande laboratório", conclui Gilberto Dimenstein no prefácio do livro.

.