Pesquisa
Acesso
Login:
Senha:

Newsletter

A IMAGEM E A CULTURA

Lançamento da Papirus Editora mostra de que maneira diferentes culturas se relacionam com a imagem e qual o impacto disso nos estudos das ciências sociais

As imagens que vemos em um programa de televisão, por exemplo, são iguais para todos. O que muda é a maneira como enxergamos e nos relacionamos com essas figuras. Essa relação que pessoas de diferentes culturas têm com a imagem, e sua implicação no estudo das ciências sociais, é o tema do livro Imagem-conhecimento: Antropologia, cinema e outros diálogos, lançamento da Papirus Editora. A obra foi organizada por Andréa Barbosa, Edgar Teodoro da Cunha e Rose Satiko Hikiji.

"O objetivo do livro é trazer ao público diversas reflexões contemporâneas sobre as aproximações entre as ciências sociais e o universo das imagens (cinema, vídeo e artes visuais, principalmente, mas também teatro e música)", explicam os organizadores. A importância de se estudar essa relação que diversos povos têm com a imagem, segundo Andréa, Cunha e Rose, está no fato de que diferentes formas de olhar em diálogo propiciam a ampliação dos horizontes do conhecimento. "Nem todos possuímos a mesma relação com a imagem. Em um mundo em que os meios de comunicação audiovisual e os produtos midiáticos são mais acessíveis, é fundamental pensarmos as formas de apropriação desses meios e produtos em situações culturais bastante diversas", apontam.

A obra está dividida em três partes principais. Os textos agrupados na primeira parte, "Imagem e conhecimento", falam sobre como o trabalho com expressões da esfera do sensível, no campo das ciências sociais, provoca a introdução de novas questões epistemológicas para a disciplina. O filme produzido no encontro etnográfico é considerado com base em diferentes ângulos pelos autores no segundo bloco, "Imagem e pesquisa". Já a terceira e última parte dessa coletânea, "Imagens em análise", reúne artigos que investigam as possibilidades da análise de narrativas audiovisuais que, por se destinarem a uma ampla circulação, nos possibilitam uma outra forma de acesso à realidade, tanto da vida quanto dos filmes analisados.

.