Pesquisa
Acesso
Login:
Senha:

Newsletter

Matemática + diversão + aprendizagem = Matemágica II

Aos olhos da maior parte dos alunos, matemática e diversão são como água e óleo, não se misturam. Mas, se apresentarmos a esses estudantes o lançamento da Papirus Editora Matemágica: História, aplicações e jogos matemáticos - Volume II, de Fausto Arnaud Sampaio, essa relação certamente irá mudar. Curiosidades, jogos, exemplos de aplicação da matemática em situações pouco conhecidas ou percebidas. Quem não gostaria de aprender e desenvolver o raciocínio lógico de maneira tão divertida? Matemágica - Vol. II é uma obra com diferentes e curiosas abordagens sobre essa disciplina tão importante.

Esse livro tem a mesma abordagem do primeiro volume, que é sucesso de vendas, e traz uma visão geral do alcance das técnicas e dos conceitos da matemática tanto a problemas intrínsecos a ela quanto às áreas que recebem sua aplicação. "A variedade de conceitos e técnicas que procuro abordar é muito grande, ainda que alguns sejam tratados superficialmente, estendendo-se a diversos campos da matemática: geometria, aritmética, probabilidade, álgebra etc.", explica Sampaio. O público-alvo da obra não se restringe apenas a alunos e professores, abrange também todos aqueles que têm curiosidade em saber mais sobre os aspectos da matemática no dia-a-dia, mas se deparam com a barreira da linguagem, ou seja, com a dificuldade diante de enunciados de problemas, ou até mesmo de termos e nomenclaturas da matemática. "Se após a leitura de um ou mais textos o leitor ficar incentivado a procurar saber mais sobre o assunto, se aprofundar ou somente conversar com outras pessoas sobre ele, considerarei que o objetivo a que o livro se propõe terá atingido pleno êxito", diz o autor.

Para Fausto Arnaud, conhecer a matemática e desenvolver o raciocínio lógico é essencial para todos, inclusive para quem não trabalha com ela. "A diferença entre o raciocínio lógico com objetivos matemáticos e aquele que usamos nas nossas atividades diárias é que o primeiro se relaciona à solução de problemas que por vezes parecem distantes do cotidiano. Por exemplo, a compreensão de uma lei exige uma boa dose de raciocínio lógico: há pressupostos, condições a que a lei deve atender e restrições quanto à sua validade e extensão que se assemelham claramente a uma estrutura lógica-formal como a da geometria clássica", expõe. No âmbito escolar, assim como o primeiro livro, esse segundo volume também pode ser um forte aliado de professores e alunos. "Penso que cada assunto da obra pode ser mais bem explorado se for oferecido como introdução ou como uma proposta de contextualização de um determinado conteúdo a ser estudado. A forma como o texto se desenvolve favorece essa abordagem, uma vez que a ênfase não é no uso de fórmulas e cálculos complexos, mas no conceito que está envolvido naquela situação, o que permite ao professor tratar posteriormente daquele assunto vinculando-o ao conteúdo de suas aulas", conclui Sampaio.

.