Pesquisa
Acesso
Login:
Senha:

Newsletter




Nove aulas inovadoras na universidade


Faculdades preparam seus alunos para serem futuros jornalistas, médicos, administradores, engenheiros etc. Mas quem prepara os profissionais para lecionar nessas mesmas faculdades? Como docentes criam aulas diferentes, inovadoras, em que se tem o senso comum como base? Essas são questões discutidas em Nove aulas inovadoras na universidade, de Edileuza Fernandes da Silva, lançamento da Papirus Editora.

"O livro objetiva analisar as concepções de aula universitária expressas pelos estudantes e professores, as perspectivas teórico-metodológicas que fundamentam a aula na educação superior, os fatores que influenciam na caracterização da aula como inovação técnica ou como inovação edificante e a organização, o desenvolvimento e a avaliação da aula", conta a autora.

A obra procura identificar, em nove disciplinas de diferentes cursos, inovações que sinalizem rupturas quanto à forma de lidar com o conhecimento. "Os professores que inovam na aula construíram um estilo próprio, resultante de um processo de constituição docente que envolve formação, autoformação a partir das experiências vivenciadas ao longo de sua trajetória profissional e dos questionamentos que tornam possível a revisão de processos de ensinar, aprender, pesquisar e avaliar. São profissionais sensíveis às demandas pessoais e acadêmicas dos alunos; isso torna as nove aulas inovadoras do ponto de vista metodológico e epistemológico", comenta Edileuza.

A autora afirma que o conjunto da obra é uma importante contribuição para a docência e a didática. "Para a docência, no sentido de apontar caminhos na construção de uma universidade sintonizada com os problemas e as necessidades da sociedade (...); para a didática, por evidenciar a concepção de didáticas específicas alicerçadas na didática de cunho mais geral, no campo epistemológico de cada disciplina e na experiência acumulada pelos professores pesquisados", explica.

Em tempo: de acordo com a autora, a Faculdade de Educação, pela sua especificidade na formação de professores, pode contribuir para a formação pedagógica dos docentes que atuam na educação superior. Para que isso ocorra, é necessário significar os espaços disciplinares nos cursos de mestrado e doutorado, ampliando as possibilidades para a análise da docência como um eixo na formação do professor universitário, o que pode ser concretizado no estudo de disciplinas da área pedagógica (Currículo, Organização do Trabalho Pedagógico e Metodologia do Ensino Superior), articuladas ao ensino-pesquisa.

.